Siga-nos no twitter Orkut Facebook
NAVEGUE
Sobre o Colégio
Serviços On-line
Matrículas 2010
Ensino
Projeto 2010
Educação Infantil
Fundamental 2º ao 5º
Fundamental 6º ao 9º
Ensino Médio
Orientação Educacional
Fale c/ Psicóloga
Fale c/ Nutricionista
Proposta Pedagógica
Canais
Álbum de Fotos
Aniversariantes
Esporte
Ex-alunos
Ouvidoria
Notícias da Escola
Roteiro de Provas
Vestibular
 
  Ensino - Regimento Interno

TÍTULO I
DO REGIMENTO
CAPÍTULO I

Art. 1º - O presente Regimento Escolar Interno conformado às diretrizes estabelecidas nos Estatutos da Empresa "Sociedade Educacional do Piauí S/C Ltda", disciplina os aspectos de organização e funcionamento dos vários órgãos integrantes da estrutura e da administração da Unidade Escolar "Pro Campus".
Parágrafo Único: A Unidade Pro Campus, instituição de direito privado, enquadrado na categoria particular (Artigo 20, Inciso I, Lei nº 9.394/96) sediado em Teresina, Estado do Piauí, oferece a Educação Básica nos níveis Infantil, Fundamental e Médio.

TÍTULO II
DA ESTRUTURA ESCOLAR E SEUS OBJETIVOS
CAPÍTULO I
Art. 2º - A Unidade Escolar "Pro Campus" é mantida pela Sociedade Educacional do Piauí S/C Ltda, entidade civil, com personalidade jurídica, registrada nas Notas do 1º Cartório de Teresina sob o nº 589, Livro A, nº 5, em 26 de novembro de 1980, com sede na Rua Rui Barbosa, 724/S em Teresina, Capital do Estado do Piauí. Art. 3º - O Estabelecimento de Ensino reger-se -á por este Regimento Interno e, no que couber, pelo Estatuto Social da Sociedade mantenedora e seu Contrato Social e Aditivos posteriores.Art 4º - A Unidade Escolar "Pro Campus" tem por objetivos proporcionar aos educandos a formação intelectual e cívica, necessárias ao seu desenvolvimento e potencialidades, quer como elemento de auto-realização pessoal, quer como meio de qualificação para trabalhos, quer, ainda, como preparo para o exercício consciente da cidadania exercerá estas funções: I - ministrar Educação Infantil, Fundamental e Médio;
II - realizar pesquisas e estimular atividades criadoras nas diversas áreas do conhecimento e da prática;
III - fomentar o debate crítico sobre as idéias e os problemas emergentes;
IV - integrar o ensino e a pesquisa.

CAPÍTULO III
DO ATENDIMENTO POR CURSO
Art. 5º - A Educação Infantil, primeira etapa da educação básica, tem como finalidade o desenvolvimento integral da criança até seis anos de idade, em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social, complementando a ação da família e da comunidade.Art. 6º - O Ensino Fundamental da Unidade Escolar Pro Campus tem duração de oito anos, estruturado em série de 200 dias letivos, assegurando o mínimo de 800 horas de atividades curriculares.Art. 7º - O Ensino Médio da Unidade Escolar Pro Campus tem a duração de três anos, estruturado em séries de 200 dias letivos, assegurando o mínimo de 800 horas de atividades curriculares.
Parágrafo Único: A Unidade Escolar Pro Campus oferece Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, podendo ser criado outros cursos para atender as necessidades da comunidade.

TÍTULO III
DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

CAPÍTULO I
DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVAArt 8º - A organização estrutural da Unidade Escolar Pro Campus, se fará nos níveis administrativo e técnico-pedagógico sendo que: I - No nível administrativo compreende a ação do proprietário e diretores de administração do Colégio e setores suplementares;
II- No nível Técnico-pedagógico compreende a ação dos Supervisores Escolares, Orientadores Educacionais e Professores.Art 9º- O Colégio “Pro Campus" será administrado pelos seguintes órgãos: I - Direção Geral
II - Direção Administrativa
III - Direção Financeira
IV - SecretariaArt. 10º - Os órgãos Técnico-Pedagógicos auxiliares são:
I - Supervisão Pedagógica;
II - Coordenação Pedagógica;
III - Serviço de Orientação Educacional;
IV - Corpo Docente;
V - Biblioteca;
VI - Laboratório de Ciências;
VII - Laboratório de Informática.

CAPÍTULO II
DAS COMPETÊNCIAS ORGANIZACIONAIS
UNIDADES ADMINISTRATIVAS

SEÇÃO I
DA DIREÇÃOArt. 11º - A Diretoria é constituída por um Diretor Geral, um Diretor Financeiro e um Diretor Administrativo que representa o órgão executivo que planeja, administra, coordena e controla todas as atividades da escola, bem como sua relação com a comunidade.Art. 12º - A Direção da Unidade Escolar Pro Campus terá como titular um Diretor, profissional legalmente qualificado com registro no Ministério da Educação. Parágrafo Único: Nos eventuais impedimentos do Diretor, será designado para sua substituição um profissional habilitado, escolhido pela Entidade mantenedora. Art. 13º - Compete ao Diretor Geral: I - Cumprir e fazer cumprir as determinações das autoridades escolares, as Leis de ensino vigentes e as disposições deste Regimento;
II - Presidir todos os atos escolares;
III - Planejar as atividades de ensino e de administração da Unidade Escolar;
IV - Supervisionar todas as atividades que se realizam na Unidade Escolar, podendo delegar esta competência;
V - Distribui funções, atribuir responsabilidades e delegar competência;
VI - Aprovar o calendário das atividades escolares;
VII - Assinar com o(a) secretário(a) toda a documentação escolar;
VIII -Aplicar medidas disciplinares aos estudantes, de acordo com as normas aprovadas pela Diretoria;
IX - Representar a Unidade Escolar perante órgãos e entidades de ensino;
X - Outros encargos que lhe forem delegados pela Sociedade mantenedora.

Art. 14º - Substituir o Diretor Geral em suas ausências e impedimentos, compete, essencialmente, aos Diretores Administrativo e Financeiro.Art. 15º - Compete ao Diretor Administrativo: a) Assessorar o Diretor Geral em todas as tarefas administrativas;
b) Supervisionar e coordenar os serviços de apoio às atividades da Unidade;
c) Fazer a interação entre os demais órgãos da Unidade Escolar;
d) Outros encargos que lhe forem atribuídos pela Diretoria Geral.Art. 16º - Compete ao Diretor Financeiro: a) Responder pelas finanças, contabilidade e serviços de informática;
b) Outros encargos que lhe forem atribuídos pela Diretoria Geral.

SEÇÃO II
DA SECRETARIAArt. 17º - A Secretaria é um setor que está subordinado à Direção Geral da Escola, encarregada dos serviços de pessoal, escrituração, arquivamento, fichário, preparo e organização de correspondências, na sua área de competência, com vistas a assegurar as condições materiais e documentais necessárias ao atendimento das finalidade educacionais.Art. 18º - A Secretaria da Unidade Escolar Pro Campus será constituída de um(a) secretário(a) Geral, e tantos auxiliares de Secretaria quanto forem necessários, designados pelo Diretor Proprietário.Art. 19º - O(A) Secretário(a) Geral será um(a) profissional devidamente qualificado(a) e com registro junto aos Órgãos competentes, ou portador de autorização expedida pelo Órgão próprio, para exercer suas funções. Parágrafo Único: O(A) Secretário(a) Geral da Unidade Escolar Pro Campus, será substituído, em seus impedimentos eventuais, por um(a) funcionário(a) da escola, designado pela Direção.Art. 20º - Compete ao(a) Secretário(a) Geral: I - Responder, perante o Diretor, pelo expediente e pelos serviços gerais da Secretaria;
II - Organizar e superintender os serviços de escriturações escolar e os registros relacionados com a administração do pessoal técnico-docente-administrativo e discente. a) Manter em dia toda a documentação da Unidade Escolar, sob sua responsabilidade e guarda;
III - Organizar os arquivos, da maneira mais razoável e prática possível de forma que se possa consultá-lo eficientemente;
IV - Manter atualizados os livros de registros, atas, ponto diário, ficha dos professores, alunos e pessoal administrativo;
V - Apresentar, quando convocado, relatório das atividades da Secretaria para a Diretoria da Unidade Escolar;
VI - Distribuir as tarefas e serviços a seus auxiliares;
VII - Redigir e expedir avisos, instrução e correspondência de interesse da Unidade Escolar;
VIII - outros encargos que lhe forem atribuídos pela Diretoria do Estabelecimento de Ensino.
Art. 21º - Aos auxiliares subordinados ao(a) Secretário(a), compete executar todos os serviços pertinentes à Secretaria que lhes forem atribuídos.Art. 22º - A documentação da Escola deverá ser organizada de modo a permitir a verificação:
I - Da identidade de cada aluno e da regularidade de sua vida escolar;
II - Da qualificação e identificação profissional do pessoal docente, técnico e administrativo;
III - Do desenvolvimento do Plano escolar;
IV - Das relações individuais e coletivas do trabalho. Parágrafo Único: Serão arquivados na Escola os seguintes documentos: 1 - Cópia autêntica ou fotocópia da certidão de nascimento do corpo discente e todos os documentos que compõem a vida escolar do aluno;
2 - Curriculum Vitae dos funcionários que constituem o corpo técnico-administrativo e docente da Escola;
3 - Atas e resultados de avaliações, notas das avaliações realizadas pelos alunos;
4 - Requerimentos: matrículas, transferências, etc. Art. 23º -Os documentos escolares expedidos pelo Pro Campus, serão assinados pelo Diretor da unidade escolar ou seu substituto legal e pelo secretário geral.SEÇÃO III
DA TESOURARIA E CONTABILIDADEArt. 24º - A tesouraria da Sociedade Educacional do Piauí S/C Ltda, instituição privada de ensino, sobrevive da arrecadação do valor da mensalidade escolar do aluno, paga pela família ou pelo aluno, quando maior.Art. 25º - A inadimplência poderá ser tolerada até um percentual que não desequilibre o orçamento financeiro da instituição e por um prazo máximo de 60 dias, quando explicada e justificada pela família. Após 90 dias, a escola poderá cessar o Contrato de Prestação de Serviços com a família ou com o aluno, quando maior.
Parágrafo Único: Ao aluno inadimplente, não será renovada a sua matrícula para o ano seguinte.DAS COMPETÊNCIAS ORGANIZACIONAIS
ÓRGÃOS TÉCNICO-PEDAGÓGICOS AUXILIARESSEÇÃO I
DA SUPERVISÃO PEDAGÓGICAArt. 26º - O Serviço de Supervisão Pedagógica, de natureza técnico-pedagógica, subordinada à Direção Geral estará sob a responsabilidade de uma equipe de Ssupervisores Pedagógicos habilitados e credenciados sob o ponto de vista legal e profissional, respectivamente, nas áreas de Comunicação e Expressão, Estudos Sociais e Ciências, escolhidos segundo critérios da Direção da Escola.Art. 27º - O Serviço de Supervisão Pedagógica tem por objetivo garantir a unidade de planejamento pedagógico e a eficácia de sua execução, proporcionando condições para a participação efetiva de todo o corpo docente, unificando-o em torno dos objetivos da Escola.Art. 28º - Compete ao Supervisor Pedagógico: I - Coordenar a elaboração do Plano Curricular, acompanhando sua execução e integração do corpo docente em relação a objetivos, conteúdos programáticos, estratégias e sistemática de avaliação e recuperação;
II - Colaborar na coordenação do planejamento, execução e avaliação do Projeto de atualização dos Recursos Humanos, visando o aperfeiçoamento dos mesmos;
III - Indicar professor para contratação junto à Direção da Empresa, após análise do Curriculum Vitae do candidato, e ouvido à Coordenação Pedagógica;
IV - Cuidar do bom andamento das atividades pedagógicas da escola;
V - Organizar e acompanhar a execução do Calendário de Atividades Físicas e Recreativas da escola;
VI - Adquirir livros didáticos e paradidáticos, material audiovisual, agenda e fardamento escolar;
VII - Coordenar o trabalho juntamente com a Coordenação Pedagógica na escolha do livro didático;
VIII - Assessorar a direção do colégio no período de entrada, recreio e saída dos alunos;
IX - Assessorar permanentemente a Coordenação e Orientação Educacional;
X - Outros encargos que lhe forem atribuídos pela Direção Geral.SEÇÃO II
DA COORDENAÇÃO PEDAGÓGICAArt. 29º - O Serviço de Coordenação Pedagógica de natureza técnico-pedagógica subordinado à Direção Administrativa e Supervisão Pedagógica e será constituido de um Coordenador ou coordenadores, devidamente habilitados e credenciados para o exercício da função.Art. 30º - O Serviço de Coordenação Pedagógica é encarregado de planejar, organizar, coordenar, controlar e avaliar as atividades pedagógicas da Escola.Art 31º - Compete ao Coordenador Pedagógico: a) Cumprir e fazer cumprir o Projeto Pedagógico da Escola, em anexo;
b) Assessorar, analisar e acompanhar o desenvolvimento da programação escolar com os professores, quanto a adequação dos conteúdos programáticos, da metodologia do ensino, dos instrumentos de controle, dos objetivos da Unidade, do curso e das disciplinas, visando sempre a melhoria da aprendizagem;
c) Elaborar o Calendário Escolar, horário escolar e agenda de planejamento pedagógico e calendário das avaliações mensais, bimestrais e finais;
d) Orientar, acompanhar e avaliar sistematicamente, com os professores o planejamento curricular executado;
e) Analisar os resultados do rendimento escolar a fim de encaminhá-lo à Supervisão Pedagógica e à Diretoria Geral;
f) Escolher o material de leitura e audiovisual para aplicação em sala de aula;
g) Receber e analisar as avaliações dos professores e encaminhá-las à digitação para posterior entrega ao professor/elaborador;
h) Escolher juntamente com os professores e supervisor pedagógico o livro didático a ser utilizado na escola;
i) Dar parecer a supervisão pedagógica para a contratação e distribuição de turmas ao professor. SEÇÃO III
DO SERVIÇO DE ORIENTAÇÃO EDUCACIONALArt. 32º - O Serviço de Orientação Educacional, de natureza técnico-pedagógica, subordinada à Direção Geral, estará sob a responsabilidade de uma equipe de Orientadores Educacionais qualificados nos termos da legislação vigente.Art. 33º - O Serviços de Orientação Educacional destina-se a assistir o educando, individualmente ou em grupo visando ao desenvolvimento integral e harmônico de sua personalidade. Parágrafo Único: Essa assistência será desenvolvida em colaboração com os professores, a família e a comunidade pela ordenação e integração dos elementos que exercem influências na formação da personalidade do educando, proporcionando-lhe condições de ajustamento pessoal e social, conscientizando-se de suas próprias potencialidades e limitações quanto à escolha de seu plano de curso subsequente.Art. 34º - Compete ao(a) Orientador(a) Educacional: a) Elaborar o planejamento de atividades do Serviço, de acordo com o Plano Curricular da Unidade Escolar;
b) Organizar e executar o programa de informações necessárias à sondagem de interesse e aptidão para orientação vocacional e profissional dos estudantes;
c) Orientar e assistir o aluno no encaminhamento de sua opção profissional;
d) Orientar os professores na observação dos interesses e aptidões de seus alunos;
e) Supervisionar e manter, permanentemente, comunicação com a família do aluno, através da Agenda Escolar;
f) Participar e acompanhar o processo de avaliação do aluno junto ao corpo docente;
g) Manter sempre atualizada a ficha de ocorrência do aluno no terminal de vídeo para possíveis consultas dos pais, quando esses o desejarem;
h) Coordenar as atividades de escolha dos representantes de turma, eleição do grêmio, etc;
i) Responsabilizar-se pela ornamentação pedagógica da escola;
j) Planejar e executar juntamente com a Coordenação Pedagógica as atividades de formação do colégio sob a coordenação geral da empresa;
l) Assessorar os alunos na implantação e confecção do jornal do grêmio;
m) Participar de reuniões da equipe para avaliação e planejamento do trabalho a ser executado; SEÇÃO IV
DO CORPO DOCENTEArt. 35º - O Corpo Docente da Unidade Escolar Pro Campus constitui-se de todos os professores devidamente qualificados, registrados e/ou autorizados pelo órgão competente, em exercício na escola.Art.36º - São direitos do professor, além dos previstos na CLT e legislação complementar:
I - Utilizar-se dos recursos disponíveis na escola para atingir os objetivos educacionais e instrucionais vigentes na lei;
II - Valer-se de técnicas e métodos pedagógicos próprios para obter melhor rendimento de seus alunos;
III - Participar de reuniões promovidas pela Escola manifestando seu voto nas questões deliberativas.Art. 37º - Compete ao Professor: I - Planejar o trabalho docente em consonância com o Projeto Pedagógico da Unidade Escolar de modo a ser exequível e adequado à realidade da Unidade como um todo e, em particular, à classe;
II - Selecionar e organizar o conteúdo;
III - Orientar a aprendizagem;
IV - Acompanhar o aproveitamento do aluno, organizando um registro cumulativo de seu desempenho;
V - Procurar estabelecer uma ligação entre as suas atividades e as do aluno;
VI - Agir com discrição na orientação do aluno, respeitando-lhe a personalidade, as limitações e as condições próprias de idade e formação;
VII - Proceder a avaliação do rendimento dos alunos em termo dos objetivos propostos, com processo contínuo do acompanhamento da aprendizagem, levando em consideração todos os aspectos de comportamento, utilizando os resultados para orientar a reformulação do plano curricular.
VIII-Registrar no Diário de Classe a presença do aluno, bem como o conteúdo ministrado, por aula, em consonância com o Programa de Ensino da Escola.SEÇÃO V
DA BIBLIOTECAArt. 38º - A Biblioteca é um setor da Escola que está diretamente subordinado à Direção, dirigida por um profissional qualificado com as seguintes atribuições: I - Organizar a estrutura e as normas de funcionamento da biblioteca;
II - Oferecer aos alunos e professores, de forma eficiente, material bibliográfico para consulta, pesquisa e recreação;
III - Estabelecer uma política de seleção do acervo adequado à consecução dos objetivos da Unidade Escolar;
IV - Planejar as atividades da biblioteca e definir seus objetivos.SEÇÃO VI
DO LABORATÓRIOArt. 39º - O Laboratório funcionará sob a responsabilidade de um(a) professor(a) qualificado(a) designado(a) pela Direção Administrativa constituindo-se recurso para enriquecimento do currículo, estando à disposição dos professores e alunos.LABORATÓRIO DE INFORMÁTICAArt. 40º - No Laboratório de Informática ministra-se aulas de Informática e possibilita o aluno a familiarizar-se com o computador. O computador é usado como um instrumento pedagógico moderno, já que o mesmo desperta no aluno o prazer de estudar. No Laboratório de Informática do Pro Campus o aluno pode acompanhar sem dificuldades as aulas de conteúdos das disciplinas do currículo, tais como: Português, Inglês, Matemática, etc. Essa nova prática usada no laboratório auxilia o desenvolvimento do raciocínio e incentiva a pesquisa permanente em torno de novas informações.LABORATÓRIO DE CIÊNCIASArt. 41º - No Laboratório de Ciências, ministram-se aulas práticas na área de Ciências, integrando-as às aulas teóricas.TÍTULO IV
DA ADMISSÃO DE PESSOAL

CAPÍTULO I
DO CORPO DOCENTE E TÉCNICOArt. 42º - O pessoal que compõe o quadro de funcionários da Unidade Escolar Pro Campus é constituído do corpo docente e técnico-administrativo, designado e admitido pela Entidade Mantenedora, e em seu nome exercerá suas funções, na forma estabelecida pelo Regimento Escolar Interno e demais determinações legais.
Parágrafo Único: Os funcionários que prestam serviços à Unidade Escolar Pro Campus, quer como docente, quer como técnico-administrativo obedecerão o regime jurídico da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, vigente no país sob a forma de Contrato Individual de Trabalho.Art. 43º - A Entidade Mantenedora garantirá ao pessoal docente e técnico-administrativo remuneração condigna, nunca inferior à média salarial da categoria estabelecida por lei e/ou acordos, efetuando o pagamento de forma pontual e de acordo com a lei.Art. 44º - Os professores e técnicos só serão admitidos ao trabalho depois que satisfizerem as exigências legais de registro ou autorização de trabalho pelos órgãos competentes da área educacional ou repartição própria de registro e habilitação profissional.Art. 45º - Efetuar-se-á o registro de todos os empregados em livros próprios nos termos da legislação trabalhista, anotando-se regularmente nas respectivas carteiras profissionais. Parágrafo Único: Serão atendidas, ainda, as exigências dos órgãos da Previdência Social e efetuados os descontos respectivos na forma de pagamento.TÍTULO V
DO CORPO DISCENTE

CAPÍTULO I
DA CONSTITUIÇÃOArt. 46º - O Corpo Discente é formado pelos alunos da Unidade Escolar com os seguinte deveres e/ou atribuições: I - Comparecer às aulas de acordo com as exigências do Regimento Escolar, Projeto Pedagógico e o Código de Postura do Aluno, em anexo;
II - Desempenhar as atividades escolares para as quais se exigir a sua participação;
III - Respeitar e obedecer as autoridades e demais elementos da Escola;
IV - Zelar pela conservação do prédio escolar, material didático, móveis e utensílios da Unidade Escolar;Art. 47º - São direitos dos alunos: I - Ser respeitado por todo o pessoal da escola e pelos colegas;
II - Expor as dificuldades encontradas nos trabalhos escolares em qualquer disciplina e solicitar ao professor orientação;
III - Ser considerado e valorizado em sua individualidade, sem comparação nem preferência;
IV - Recorrer dos resultados, das avaliações de seu desempenho.TÍTULO VI
DO REGIMENTO DISCIPLINAR

CAPÍTULO I
DO CORPO DOCENTEArt. 48º - O pessoal docente que não cumprir com seus deveres estará sujeito às seguintes penalidades:

a) Advertência verbal e/ou escrita pelo Diretor Administrativo;
b) Punição e rescisão de contrato.CAPITULO II
DO CORPO DISCENTEArt. 49º - O pessoal discente que não cumprir com os seus deveres estará sujeito às seguintes penalidades:
a) Advertência pelo Diretor Administrativo;
b) Suspensão das aulas;
c) Cancelamento da matrícula e transferência "ex-ofício";
d) Os demais problemas serão solucionados guiados pelo Código de Postura do Aluno, em anexo e pelo Contrato de prestação de Serviços
Parágrafo Único: Na aplicação das penas disciplinares ter-se-á sempre em conta para graduá-la a gravidade da falta.TÍTULO VI
DA ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA

CAPÍTULO I
DA COMPOSIÇÃO DOS CURRÍCULOS PLENOSArt. 50º - Os currículos serão compostos de uma Parte Comum e integrada por matérias do Núcleo Comum, e uma Parta Diversificada para atender, conforme as necessidades e possibilidades concretas, às peculiaridades locais, aos planos da Escola e às diferenças individuais dos alunos.SEÇÃO I
DO CURRÍCULO DO ENSINO DA PRÉ-ESCOLA

Art. 51º - Incluem-se como conteúdo específico nos currículos do ensino de educação pré-escolar as aulas de estimulação: I - Comunicação e Expressão;
II - Pensamento operacional concreto;
III - Meio físico e social;
IV - Saúde.Art. 52º - Estas áreas serão desenvolvidas em todos os níveis com objetivos específicos para cada nível, sendo obedecidas as características de graduação, continuidade e integração. Parágrafo Único: O tratamento da matéria será feito exclusivamente como atividades, em razão da idade dos alunos.SEÇÃO II
DO CURRÍCULO NO ENSINO FUNDAMENTALArt. 53º - O currículo do Ensino Fundamental terá 8 séries anuais, com um mínimo de 200 dias letivos e 800 horas de trabalho escolar efetivas e apresentará uma estrutura curricular composta de disciplinas, áreas de estudos ou atividades.Art, 54º - O currículo do Ensino Médio será ministrado por séries anuais e disciplinas ou áreas de estudo, organizado de forma a permitir o desenvolvimento do plano e as possibilidades da Escola. Parágrafo Único: As grades curriculares com as respectivas cargas horárias encontram-se em anexo e farão parte integrante do presente Regimento. Eventuais modificações ou alterações de grades curriculares, baseadas na revisão de objetivos educacionais específicos das atividades e disciplinas, constarão do Plano Escolar e serão encaminhadas para homologação dos órgãos competentes.CAPÍTULO II
DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO

SEÇÃO I
DA AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTILArt. 55º - Na Educação Infantil a avaliação será constante e terá por objetivo o desempenho da criança diante da programação desenvolvida, para verificar se esta é compatível à fase de desenvolvimento e ao atendimento de suas necessidades.Art. 56º - Na Educação Infantil a avaliação far-se-á mediante acompanhamento e registro do seu desenvolvimento, sem o objetivo de promoção, mesmo para o acesso ao ensino fundamental (Artigo 31, Lei 9.394/96) - (Ver informativo da Escola, que faz parte integrante do Regimento Interno da Escola)SEÇÃO II
DA AVALIAÇÃO NO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO
DA VERIFICAÇÃO DO RENDIMENTO ESCOLARArt.57º - O aluno será avaliado de forma contínua sob os aspectos quantitativo e qualitativo, através de acompanhamentos do desempenho do aluno, e dos resultados obtidos nos instrumentos utilizados para avaliação da aprendizagem. (Ver informativo da Escola, que faz parte integrante do Regimento Interno da Escola.)Art. 58º - Os aspectos quantitativo e qualitativo terão uma nota só, de 0(zero) a 10(dez), resultado da apuração da aprendizagem do aluno. Ver informativo em anexo. Art. 59º - A avaliação do aproveitamento deverá incidir sobre o desempenho do aluno nas diferentes experiências de aprendizagem, levando em conta os objetivos revisados.Parágrafo Único: O disposto neste artigo aplica-se a todos os componentes curriculares, independentemente do tratamento metodológico e de sua consideração para fins de promoção.SEÇÃO III
DA PROMOÇÃO DO ALUNOArt.60º - Será aprovado o aluno que obtiver durante os quatro bimestres 28 (vinte e oito pontos) no mínimo, isto é, média 7.Art. 61º - Os alunos que não obtiverem os vinte e oito pontos e tiverem acima de 21 (vinte e um pontos) terão direito a fazer prova final, valendo 10(dez), para alcançarem a média de aprovação. Parágrafo Único: O aluno terá direito a fazer prova final em todas as disciplinas desde que tenha no mínimo 18(dezoito pontos), em cada disciplina.Art. 62º - Será aprovado quanto à assiduidade o aluno de freqüência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) na respectiva disciplina.SEÇÃO III
DA RECUPERAÇÃOArt. 63º - O aluno de aproveitamento insuficiente ou reprovado poderá obter aprovação mediante estudo de recuperação.Art. 64º - O aluno poderá deixar para recuperar no máximo 3(três) disciplinas, desde que tenham obtido durante o ano o mínimo de 12(doze) pontos em cada disciplina.Art. 65º - Será aprovado, após estudo de recuperação o aluno que obtiver aproveitamento no mínimo de 70%(setenta por cento) e 90%(noventa por cento) de freqüência.Art. 66º - Recuperação Especial - após o 1º semestre - julho - sem caráter de obrigatoriedade. O aluno poderá recuperar no máximo duas disciplinas, desde que tenha nota inferior a 7. Será feita através de estudos realizados em casa e, em seguida uma prova feita na escola, no valor de 10 pontos. A nota obtida, se for superior, subistituirá a uma das médias obtidas no 1º ou 2º bimestres.CAPÍTULO IV
DA ADAPTAÇÃO E DEPENDÊNCIAArt. 67º - A adaptação de aluno poderá ser feita pelos seguintes critérios: a) Sistema de créditos, que consiste no aluno ser matriculado numa série e cursar disciplinas incluídas em séries anteriores como dependência;
b) Sistema de compromisso, em que o aluno poderá cumprir determinadas tarefas que lhe serão atribuídas pelo professor;
c) cursos paralelos;
d) aulas individuais.Art. 68º - Não haverá adaptação de componentes curriculares de séries anteriores, salvo o caso dos seus conteúdos serem indispensáveis a continuidade dos estudos do aluno na Unidade Escolar.Art. 69º - O aluno poderá dentro do mesmo grau e a partir da 6ª série, deixar até 2(duas) disciplinas. Art. 70º - A Unidade Escolar "Pro Campus" adotará dependência no máximo de duas disciplinas, desde que se preserve a seqüência do currículo de tal modo que o programa elaborado para proceder a outra não seja ministrado concomitantemente ou posteriormente.CAPÍTULO II
DO CURRÍCULOArt. 71º - As grades curriculares com as respectivas cargas horárias estão em anexo e fazem parte integrante do presente regimento.TÍTULO III
DO REGIME ESCOLAR
CAPÍTULO I
DO CALENDÁRIO ESCOLARArt. 72º - O calendário escolar deve prever: a) Atividades do corpo docente e discente;
b) Início e término do ano letivo:
c) Atividades a serem desenvolvidas pelo pessoal técnico-administrativo:
d) Comemoração das datas cívicas, festas folclóricas e didático-pedagógicas.Art. 73º - O dia escolar será de até sete horas por turno e a semana de seis dias letivos.Art. 74º - O ano e o semestre letivos, independentemente do ano civil, terão no mínimo, 200 (duzentas) e 100 (cem) dias de trabalho efetivo, respectivamente.CAPÍTULO II
DA MATRÍCULAArt. 75º - O período de matrícula será previamente fixado pela Diretoria da Unidade Escolar - Ver informativo e Contrato de Prestação de Serviços em anexo.CAPÍTULO III
DA TRANSFERÊNCIAArt. 76º - As transferências far-se-ão pelo núcleo comum, fixado em âmbito nacional e quando for o caso, pelos mínimos para as habilitação profissionais.Art. 77º - As expedições de transferências serão feitas em qualquer época do ano. Exceto nos últimos 30 dias do ano letivo.TÍTULO IX
DO GRÊMIO ESTUDANTILArt. 78º - A Unidade Escolar "Pro Campus" reconhece o direito dos alunos de se associarem em Agremiação estudantil.

Art. 79º - O Grêmio Estudantil abrangerá objetivos literários, culturais, sociais e esportivos.Art. 80º - O Grêmio terá estatutos próprios, previamente aprovados, pela Direção da Unidade Escolar.TÍTULO X
DAS DISPOSIÇÕES FINAISArt. 81º - O presente Regimento poderá ser modificado em todo ou em parte por sugestão do Diretor, ouvido sempre a Sociedade Educacional do Piauí S/C Ltda.Art. 82º - As modificações do Regimento Interno somente entrarão em vigor, após aprovação do Conselho Estadual de Educação.Art. 83º - Os casos omissos serão resolvidos pelo Diretor "ad referendum" da Sociedade Educacional do Piauí S/C Ltda.Art. 84º - O calendário das atividades da Unidade Escolar Pro Campus, para o ano letivo subseqüente, será elaborado pela Diretoria Administrativa-Pedagógica, com assessoramento das Coordenações, antes do término do ano letivo anterior e deve prever:
a) Atividades do corpo docente e discente;
b) Início e término do ano letivo;
c) Atividades a serem desenvolvidas pelo pessoal Técnico-Adminsitrativo;
d) Comemoração das datas cívicas, culturais e festas escolares.
Art. 85º - O presente Regimento Interno entrará em vigor na data de sua aprovação pelo Conselho Estadual de Educação.


Teresina(PI), 19 de Junho de 2000

Clementino de Jesus Barbosa Siqueira
Diretor Geral

 


Imprimir esta página

 


 

Voltar... Voltar
Imprimir

 

 


DÚVIDAS - POLITICA DE PRIVACIDADE


Copyright (c)1996-2004, Sociedade Educacional do Piauí S/C Ltda.
Colégio Pro Campus - Rua Rui Barbosa, 724/S- Centro - Av. Joaquim Ribeiro, 907 - Centro - Teresina - Piauí - Brasil
Telefone/Fax: (86) 222-9041 Copyright 2003-2004 -
Proibida a reprodução deste conteúdo
Site desenvolvimento e mantido por: Rogério Bezerra - rogerbezerra@procapus.com.br